4 de fevereiro de 2011

Um Pouco da história da Associação Mundial dos Exorcistas

Um Pouco da história da Associação Mundial dos Exorcistas
Por. Padre Vagner Baia

Falando da história da Associação Mundial dos Exorcistas, é falar do trabalho incansável dos exorcista e das dificuldades de exercer este ministério. Este ministério que tem como o grande exorcista o próprio “ Jesus Cristo”, que deu aos seus discípulos o poder de expulsar os demônios; “Ide antes às ovelhas, que se perderam da casa de Israel. Por onde andardes anunciai que o Reino de Deus está próximo. Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. Recebestes de graça, de graça daí !”(Mt 10,6-8). Isto é um mandato do Senhor e o que fazemos é obedecer.

Este tema do exorcismo, embora pareça alarmante, chame muito a atenção das pessoas, muitas vezes assusta, quando se trata deste assunto, mas é um ministério da extrema caridade e compaixão dos que sofrem com a perseguição do maligno. Parece um exagero ! Como o satanismo progride hoje em nosso mundo, caminha a passos largos, com todas as formas de expressões e simbolismo.

O exorcismo, embora não seja o único, é um dos elementos da Sagrada Escritura, tratado na Tradição da Igreja e Magistério Eclesiástico, expresso na teologia e na liturgia, bem como algumas catequeses papais: Paulo Vl( Audiência de 15/11/1972) e João Paulo 11(1986) e no Catecismo da Igreja Católica (1993 Can. 1673).

O Papa Leão Xlll entrou no século XX ainda apavorado pela visão que tivera da presença diabólica em Roma. desde 1986, mandara a todos os Bispos rezar a oração de São Miguel Arcanjo, escrita por ele, como também um exorcismo maior que recomendava a Bispos e Párocos recitar com freqüência nas dioceses e paróquias.

O século do homem sem Deus, anunciado por Nietzsche, transformou-se no de Satanás, implantação total do mistério da Iniquidade que esta cada dia mais sólido em nosso mundo, já no século XX1, hoje contesta a existência dos anjos, a existência de satanás, não se faz mais a oração de S. Miguel Arcanjo, suspende os exorcismo nas Igrejas, mergulha no silêncio o ministério do exorcismo e sua função

Paulo Vl queixa-se da fumaça de Satanás dentro do templo, não a fumaça mas, penetrando por inteiro hoje. Quem vai expulsa-lo das nossas Igrejas, das nossas residências, nossas paroquias, centros comunitários, seminários e universidades, nunciaturas, da ONU, Parlamentos, Cúrias, Santuários, dos senados e das Câmaras legislativas, Palácios do Governo e da Justiça, dos bancos e das bolsas, dos meios de Comunicação, das escolas e hospitais, das consciências de todos nós ?

Nos sabemos que os poderes do inferno não prevalecerão contra a Igreja, é certo. Mas o Senhor prediz o obscurecimento da fé, o esfriamento da caridade. Nós precisamos urgente de exorcismo e voltar a dar ênfase para este contexto tão esquecido hoje nas nossas igrejas e dioceses.

Para muitos cristãos, teólogos e eclesiásticos, o demônio não existe. Seria apenas a personalização simbólica de fenômenos obscuros, psiquiátricos ou psicológicos em vias de explicação científica.

Para outros, pelo contrário, o demônio exerce um fascínio, tem lugar na publicidade, fala-se de seu poder. Missas negras e seitas satânicas se multiplicam no mundo, várias pessoas falam de pacto feitos, das sua vantagem, das carreiras brilhantes de cantores de rock, conseguidas graça a satanás, lógico que um preço alto a ser pago, pois o demônio não tem amigos, só tem escravos, mas se disto nos desenhos animados para crianças, apresentando um demônio que só faz o bem, até um literatura de que o único inimigo do demônio é a Igreja Católica, foi ela que inventou tudo isso.

São grande o número de jovens e velhos que fazem um experiência com as coisas ocultas do demônio, assim buscam sem um profundo conhecimento bíblico ou literário e eclisiológico neste gênero da feitiçaria, bruxaria, do espiritismo, vodu, candomblé, religiões orientais voltadas para o reencarnacionismo, as videntes, muitos tornam prisioneiros do demônios, mesmo possessos, sem dar conta do que lhe acontece, e até desconhecendo o exorcismo para o libertar, por isso continuam escravos do maligno e levando até outras pessoas a se contaminarem.

Mesmo os livros que falam do demônio, descrevem um literatura adversa, contextual mística e vazia de sentidos, ou mesmo pejorativa. Isto cria no coração das pessoas um vazio de informações necessárias para seu discernimento espiritual.

Fonte: http://blog.cancaonova.com/padrevagnerbaia/2011/01/03/um-pouco-da-historia-da-associacao-mundial-dos-exorcistas/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Serão excluídas mensagens de cunho ofensivo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...